Capital de Giro

Capital de giro: como conseguir mais dinheiro em tempos de crise?

O capital de giro é algo indispensável para todas as empresas que estão focadas em seus objetivos, mas como conseguir mais dinheiro em meio a uma crise financeira severa?

É indiscutível que nosso País tem passado por um momento delicado, afinal de contas, estamos vivendo um momento histórico que, infelizmente, ninguém esperava que fosse chegar.

Mas isso não afeta somente a população… empresas — até mesmo as gigantes do mercado — têm passado por dificuldades complexas de serem superadas, uma vez que não há injeção financeira para o mercado e todos estão receosos de fazerem investimentos em meio a toda essa volatilidade.

Nesse cenário, é indiscutível que a massiva maioria das empresas têm sido mantidas apenas por meio de seu capital de giro que, inevitavelmente, uma hora deverá se esgotar, posto que não há reposição de valores. 

Então, como evitar que anos de esforços sejam perdidos em meio a esse cenário caótico? Como garantir que seja possível injetar mais dinheiro em uma empresa para financiar seu capital de giro sem a necessidade de recorrer a bancos e investidores externos?

A seguir, você terá a resposta para essa pergunta. Acompanhe o artigo até o fim e aproveite a informação.

Mas antes…

Por que o capital de giro é tão importante para uma empresa — mesmo em tempos de “vacas gordas”?

Uma empresa precisa sobreviver a qualquer tipo de situação — mesmo que nem sempre seja possível efetivar esse objetivo —, e é exatamente esse o papel do capital de giro na performance corporativa: permitir que, em períodos de espera por faturamento, todas as obrigações sejam quitadas e a operação não precise parar, aguardando uma nova injeção financeira para retomar suas atividades.

Em suma, o capital de giro representa o alívio, uma quantia guardada para lidar com situações inusitadas ou apenas para arcar com as responsabilidades do dia a dia, tais quais:

  • Pagar salários;
  • Quitar compromissos com fornecedores;
  • Saldar contas fixas e varáveis; e
  • Investir em inovações que possibilitem um retorno valoroso.

Contudo, em tempos de crise, é normal que todos os empresários coloquem as mãos sobre a cabeça e fiquem se perguntando repetidamente “o que fazer para arcar com compromissos e conseguir mais dinheiro para manter a ‘máquina empresarial’ funcionando?”.

Há uma resposta simples, objetiva e que, de maneira geral, é válida para quase todas as empresas que paguem seus impostos, taxas e tributos, assim como manda a legislação.

A Recuperação de Créditos Tributários como forma de impulsionar o capital de giro

Imagine a seguinte situação: nos últimos quatro anos, você, empresário, tem arcado com suas obrigações de pagar taxas, impostos e tributos para que haja segurança jurídica e sejam extinguidas as possibilidades de problemas com o Fisco. Contudo, por falta de um processo claro, de um bom planejamento tributário ou pelo pouco conhecimento de contadores recém-inseridos no mercado, você esteve pagando valores maiores do que o necessário para o Governo.

É claro que — assim como todos nós já esperamos — a Receita Federal não enviará a você uma carta, um e-mail ou qualquer outro informativo para avisar que houveram pagamentos irregulares, com valores maiores do que o necessário ou de impostos que não eram devidos pela sua empresa… eles deixam que você descubra que isso possa estar acontecendo.

Eles não vão te avisar, porque depois de 5 anos, todo e qualquer valor pago a maior, será extinguido e, em hipótese alguma, poderá ser resgatado por você.

Contudo — e você já está mais do que na metade do caminho —, alguns empreendedores, assim como você, descobrem a possibilidade de recuperar esses valores (sim, o seu dinheiro que está nos cofres do Governo e poderia servir de alívio para o seu negócio neste momento).

A recuperação de créditos tributários é uma atividade legal e prevista na legislação que pode garantir a você e ao seu negócio um bom tempo sem as temidas dores de cabeça para conseguir dinheiro para o capital de giro.

E então, o que está esperando? Para saber se você tem valores a serem resgatados, basta clicar agora mesmo no botão verde que aparece no canto inferior da sua tela e falar com um dos nossos especialistas.

VOCÊ NÃO PAGA NADA PELA CONSULTA.